Notícias

May 18, 2024

Zac Pick de Faker na MSI: uma jogada ousada que não conseguiu mudar a maré para T1

João Ferreira
WriterJoão FerreiraWriter
ResearcherHaruki NakamuraResearcher

Principais conclusões

  • A inesperada escolha de Zac por Faker na final da chave de perdedores do MSI marca seu primeiro uso profissional do campeão em League of Legends.
  • Apesar de um início forte, o T1 não conseguiu manter o ímpeto, perdendo para o Bilibili Gaming em um terceiro jogo rápido de 24 minutos.
  • A partida destacou os riscos de drafts não convencionais em jogos de apostas altas, com as escolhas do T1 incapazes de igualar a execução impecável do BLG.

O Mid-Season Invitational (MSI) de League of Legends é um campo de batalha onde lendas são forjadas e, às vezes, onde o inesperado acontece. Em um cenário de vida ou morte, com a série empatada em 1 a 1 contra a Bilibili Gaming (BLG), o mid laner do T1, Faker, decidiu que era hora de agitar as coisas. Indo fundo em seu pool de campeões, Faker trouxe Zac – uma escolha que deixou fãs e analistas coçando a cabeça.

Zac Pick de Faker na MSI: uma jogada ousada que não conseguiu mudar a maré para T1

O Gambito de Zac

A escolha foi inédita. Segundo a Leaguepedia, esta foi a primeira vez que Faker selecionou Zac em uma partida profissional. A mudança foi ousada, uma prova da disposição de Faker em inovar sob pressão. Zac, conhecido como a Arma Secreta, teve dias de glória na rota intermediária, especialmente na atualização 13.3. No entanto, os ajustes subsequentes da Riot Games anularam sua viabilidade nessa função, relegando Zac a um nicho entre os profissionais e uma raridade na base mais ampla de jogadores.

A execução e consequências

Inicialmente, Faker manteve sua posição contra Annie de Knight, mostrando o potencial das capacidades disruptivas de Zac. No entanto, à medida que o BLG acumulava os seus itens principais, a maré mudou dramaticamente. A execução do BLG foi impecável, a sua estratégia desdobrando-se com precisão e deixando o T1 lutando para encontrar o equilíbrio. Notavelmente, Bin do BLG em Twisted Fate e Elk em Senna tiveram desempenhos de destaque, levando seu time a uma vitória decisiva no terceiro jogo e, eventualmente, vencendo a série em um confronto emocionante de cinco jogos.

A figura maior

A escolha de Faker para Zac, sua 83ª escolha única de campeão no jogo profissional, ressalta a profundidade de seu conjunto de habilidades. No entanto, também destaca os riscos inerentes à elaboração não convencional, especialmente contra uma equipa tão coordenada e adaptável como a BLG. A derrota foi uma pílula difícil de engolir para o T1, interrompendo sua corrida no MSI e preparando o terreno para o confronto do BLG com o Gen.G na grande final.

Considerações finais

A final da chave dos perdedores do MSI foi um lembrete dos altos riscos e das margens mínimas que definem a competição de alto nível de League of Legends. A escolha de Faker por Zac será lembrada como um golpe ousado, um momento de audácia que, apesar de não garantir a vitória, reforça a natureza imprevisível e emocionante dos esportes eletrônicos. À medida que a comunidade olha para os torneios futuros, uma coisa fica clara: inovação e coragem, mesmo diante da derrota, são qualidades que definem as lendas.

About the author
João Ferreira
João Ferreira
About

Originário da vibrante cidade de Lisboa, João Ferreira destaca-se como o principal especialista em localização de casinos online para o mercado português. Combinando um profundo respeito pelas tradições portuguesas com uma compreensão moderna do jogo, João é a ponte entre as raízes históricas de Portugal e o mundo inovador dos casinos online.

Send email
More posts by João Ferreira
undefined is not available in your country. Please try:

Últimas notícias

A segunda metade da temporada ALGS 2024: um mergulho profundo no fenômeno dos esportes eletrônicos
2024-06-02

A segunda metade da temporada ALGS 2024: um mergulho profundo no fenômeno dos esportes eletrônicos

Notícias